Assistência Psicopedagógica

I – Introdução 

A Universidade de Itaúna, no sentido de cumprir seu compromisso com a qualidade da educação e, ainda, expressar sua consciência quanto aos desafios postos pela contemporaneidade, estabeleceu, no Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), a “Política de Assistência Psicopedagógica”.
 
Sua finalidade ultrapassa o atendimento às normas vigentes da política educacional, mas, em especial, expressa a compreensão e tomada de consciência da complexidade das variáveis pedagógicas e sociais, as quais permeiam todo processo educativo e se tornam fatores relevantes para a concretização de sua missão educacional.
 
Isso implica considerar essa Política Institucional como estratégia de interação dialógica entre a escola, os seus sujeitos e a vida, tendo em vista o desenvolvimento humano, o conhecimento científico e a cultura. Cabe ainda relevar que essa Política, constituída pelo “Programa de Apoio Psicopedagógico – PAPPE”, bem como seus desdobramentos em ações, estratégias e processos, encontram-se transversalizados pela diversidade, aqui entendida como a pluralidade histórica, social e cultural das diferenças, das demandas e questões do ensino e da aprendizagem relativos a todos os seus atores sociais e da constituição da cidadania.
 
O Programa de Apoio Psicopedagógico tem como propósito mediar processos de orientação e acompanhamento de alunos, docentes, funcionários e familiares que se encontram em dificuldades educacionais, emocionais, relacionais, vocativas, motoras, visuais, auditivas e outras, e suas ações compreendem duas dimensões fundamentais:
 
I – a criação de uma cultura de inclusão fundamentada no princípio da diversidade, fomentando o respeito e o convívio com as diferenças individuais;
 
II – o apoio psicopedagógico vinculado às estratégias e aos recursos voltados para o acompanhamento do percurso acadêmico do aluno e melhoria da qualidade do ensino.
 
II - Fundamentos legais da Política de Assistência Psicopedagógica
 
A Política de Assistência Psicopedagógica da Universidade de Itaúna encontra seu elemento fundamental nos princípios da LDB, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, nº 9394/96:
 
I. Igualdade de condições para o acesso e permanência dos estudantes, bem
   como sua adaptação sócio-educativa e conclusão de curso;
 
II. Garantia de padrões de qualidade do ensino;
 
III. Respeito à liberdade e apreço à tolerância;
 
IV. Pleno desenvolvimento do estudante e seu  preparo  para  o  exercício  da cidadania e sua qualificação para o trabalho.
 
Os desafios da qualidade e da equidade na educação só serão superados se a escola for sensível e se configurar como um ambiente acolhedor, que reconheça e valorize as diferenças e não as transforme em fatores de desigualdade. Garantir o direito de aprender implica em fazer da escola um lugar em que todos e todas se sintam valorizados e reconhecidos como sujeitos de direito em sua singularidade e identidade.
 
Pretende-se, desse modo, constituir um conjunto de princípios e diretrizes que nortearão a implantação do Programa de Apoio Psicopedagógico, na perspectiva da inclusão social, do aperfeiçoamento da formação, da produção do conhecimento, da melhoria do desempenho acadêmico - científico e das condições concretas de vida de estudantes e de seus familiares, de professores e demais profissionais.
 
Pode-se concluir que, para a Universidade de Itaúna, além da exigência legal de que a educação é direito social, entendida desse modo como direito à formação e ao desenvolvimento humanos, visto que os objetivos institucionais desta proposta demonstram o compromisso social, pedagógico e político que ampliam a dimensão e o sentido da educação, como processo de humanização, apropriação de saberes culturais, científicos, sociais, tecnológicos, éticos, artísticos.
 
III - Objetivos da Política de Assistência Psicopedagógica
 
Geral:
 
Sensibilizar e desenvolver uma política de assistência psicopedagógica que promova uma cultura de inclusão fundamentada nos princípios da diversidade, da solidariedade e do respeito às diferenças, garantindo o convívio harmônico, produtivo e saudável entre os sujeitos sociais que integram a comunidade acadêmica da Universidade de Itaúna.
 
Específicos:
  • Desenvolver projetos de integração de novos alunos, contribuindo para a sua adaptação e participação no contexto universitário.
  • Desenvolver ações que incentivem os estudantes quanto à continuidade e permanência no ensino superior.
  • Realizar diagnóstico psicopedagógico com alunos e professores, oferecendo-lhes mecanismos de melhoria do processo de aprendizagem, em parceria com a Política de Nivelamento.
  • Sensibilizar discentes, docentes, funcionários e familiares para que participem das atividades e projetos que integram o Programa, considerando a importância do mesmo no processo de desenvolvimento pessoal.
  • Realizar atendimento emergencial para estudantes, docentes, funcionários e familiares, envolvendo: a escuta da situação-problema; a identificação da área de dificuldade: profissional, pedagógica, psicológica, de relacionamento interpessoal; propiciar, através de orientações objetivas e ou psicopedagógicas, intervenções que minimizem o problema ou dificuldade.
  • Orientar estudantes, docentes, funcionários e familiares em questões psicológicas e educacionais, através de acompanhamento psicológico preventivo.
  • Orientar os estudantes e professores, utilizando técnicas psicopedagógicas para detectar deficiências do conhecimento e da aprendizagem, com foco na melhoria dos resultados de desempenho e rendimento acadêmicos.
  • Realizar treinamento programado com a utilização de oficinas pedagógicas, para desenvolvimento da inteligência e das funções cognitivas como: memória, percepção, concentração, atenção, habilidades de leitura e compreensão de textos e criatividade.
  • Orientar estudantes dos últimos períodos sobre temas relevantes para o mercado de trabalho, competências profissionais, elaboração de currículo, entrevistas, participação de trabalho em grupo, dentre outros.
  • Desenvolver atividades e ações de extensão universitária para a promoção da responsabilidade social da UI junto à comunidade de Itaúna e região.
 
IV - Linhas de ação
 
A partir das análises, quantitativa e qualitativa, serão traçadas metas a serem alcançadas a curto, médio e longo prazos. Cada ação deverá ser implementada e avaliada em períodos predeterminados, para que possa ser reorganizada, garantindo sua otimização:   
  • Atendimento psicopedagógico;
  • Atendimento psicológico: entrevista de cunho diagnóstico – triagem - psicoterapia focalizada - encaminhamento para atendimento a longo prazo;
  • Orientação familiar;
  • Recepção dos pais de alunos ingressantes para palestras educativas e conhecimento da filosofia da UI;
  • Apoio ao aluno em situação de crise ou risco;
  • Promoção de eventos onde os talentos da UI sejam valorizados;
  • Atuação dos alunos em minicursos e palestras para a comunidade, visando à melhoria da qualidade de vida e atualização cultural;
  • Implantação do Laboratório Experimental para o Desenvolvimento da Aprendizagem;
  • Oficinas para desenvolvimento da criatividade;
  • Criação da Universidade Aberta à Terceira Idade;
  • Criação de grupos de estudo interdisciplinares para docentes;
  • Dinâmicas de grupo para favorecer o trabalho em equipe e multidisciplinar;
  • Promoção de eventos que valorizem a cultura brasileira e sua diversidade;
  • Criação do Cineclube UI - Cinema e mesa redonda interdisciplinar para análise de temas pertinentes aos cursos;
  • Promoção de atividades de prevenção ao estresse para docentes, funcionários e familiares, visando à autoinstrução.
  • Promoção do Festival de Arte e Cultura da UI;
  • Suporte de ação pedagógica para docentes;
  • Encaminhamento de discentes aos programas da Política de Nivelamento;
  • Ciclo de Conferências com ênfase no mercado de trabalho para estudantes concluintes.
  • Incrementação da comunicação entre os diversos cursos da Universidade de Itaúna, divulgando os eventos e produções acadêmico-cientificas.
 
V - Divulgação
 
 
A divulgação será ampla, no sentido de se utilizar as redes de comunicação disponíveis, com um marketing mais enfático e, paralelamente, direcionado para o público-alvo ao qual se destina cada um dos programas propostos.
 
VI - Considerações finais
 
A Política de Assistência Psicopedagógica traz, a priori, a expectativa positiva de
toda comunidade acadêmica.
Contudo, cumpre ressaltar que a promoção de ambientes educacionais flexíveis e sensíveis às necessidades singulares de estudantes, docentes e demais funcionários, enfim da comunidade escolar, não é tarefa simples. É sim, tarefa complexa e desafiadora que congrega o trabalho, o compromisso e a responsabilidade política de uma instituição e das pessoas que nela atuam.